12 outubro, 2013

O NOVO CAPÍTULO

Quando menos se espera, tudo muda. Não foi o universo, não foi o karma, foi simplesmente uma sucessão de acontecimentos lógicos que eu não consegui antecipar.  

Tenho alguns medos mas racionalizo-os de forma a que mereçam ter o peso que devem. Se ultrapassarem a minha compreensão (como quando por exemplo, na passada quarta-feira de trabalho, fiquei  com falta de ar), peço ajuda a quem realmente tem uma solução para me dar. Disse mais uma vez 'olá' ao Santa Maria mas saí de lá descansada e feliz.  

Adapto-me às necessidades, crio soluções práticas. Chegar ao trabalho de canadianas é cansativo? 1. Não sou a única pessoa do mundo a fazê-lo; 2. Crio uma atmosfera agradável: roupa apropriada, telemóvel por perto, uso mochila em vez de mala para ter equilíbrio e oiço um podcast. Os 30 minutos passam de forma mais leve. 

Optimismo baseado em factos reais: a minha perna já não dói e não está assim tão inchada. Honestamente a única coisa  chata desta situação toda são as dores que as canadianas provocam. 

E riu-me. Riu-me com quem está do meu lado que são sempre pessoas cheias de personalidade e com os maiores corações. Gozo, por exemplo, da minha lingerie outono/inverno - umas lindas meias de contenção. 

Não me passo um atestado de incapacitada e chego a ser teimosa. Se há loiça para lavar, lavo. Se há coisas a fazer, faço. Se tenho um trabalho, vou dar o meu melhor. 

Há também os momentos em que me sinto triste e aí não me coíbo. Curto-os até a razão dar-me a grande perspectiva: estou a melhorar e tenho as melhores pessoas do mundo*

Overall, é um mais um capítulo na minha história e episódios como estes só acontecem quando há vida nas veias. 

“To look life in the face, always, to look life in the face, and to know it for what it is... At last, to love it for what it is, and then to put it away.”

Virgínia Woolf 


2 comentários:

  1. É assim mesmo! Admiro a tua coragem e perseverança :) força!

    ResponderEliminar
  2. Good to know!

    ResponderEliminar